quinta-feira, 1 de março de 2012

O dia depois daquela noite!

26/02/2012, Cotonou - Benin
Dormir de sábado para domingo foi uma tarefa bem difícil. Qualquer virada que Amália dava na “cama” era motivo para me despertar.. Foi a pior noite desde que cheguei aqui.
Como passei a madrugada meio em claro, acabei me acordando tarde e quando me levantei tive uma enorme surpresa.
Amália estava vestindo roupas diferentes.
Dava para ver que eram roupas velhas, mas ela estava vestida com roupas típicas, como as pessoas da família.
Perguntei para as gurias o pq da mudança de um dia para o outro e elas responderam que Amália estava voltando para casa e começaria a estudar.
Não sei se minhas perguntas ou argumentações tiveram alguma coisa a ver com isso, só sei que fiquei feliz!
Fiquei muito feliz por ela e espero que aquele sorrisão lindo brilhe muitas vezes nessa vida!
Eu sei que isso não resolve o problema.. Virá outra menina e depois dessa outra... Essa é uma Realidade MUITO difícil!  Ai ai.. 

Mas vamos ao dia de domingo então..

Foi um dia legal, tranqüilo e bem divertido!
As gurias passaram arrumando os cabelos, uma mulher foi na casa delas tirar as tranças velhas e colocar novas... nossa eu não sabia que isso demorava tanto tempo. Para arrumar cada cabelo demora cerca de 5 horas.
É um trabalho extremamente cansativo e custa 3000 Francos por pessoa, o que equivale a R$ 10,00.



Eu passei o dia todo escrevendo e conversando com as gurias, é muito legal descobrir outra cultura..
Vocês sabiam que..
  1. Na África não existe isso de “ficar”, beijos só entre namorados. Deu um beijo já era, tá namorando.
  2.  Se tu não sabes cozinhar o teu marido pode casar com outra mulher e isso é extremamente aceitável! (Aqui eu tava ferrada! hauhauahuah)
  3. A poligamia é normal.
Bom gente por hoje é só..
Tenham todos um bom inicio de semana!

6 comentários:

  1. Acho que a Amália estava aí para que vocês duas pudessem se conhecer, uma a outra e a si mesmas!
    Certamente Amália seguirá seu rumo, sua cultura e seu destino. Uma nova perspectiva para Amália se iniciou desde sua partida.
    Já nossa Paulinha se transforma, cresce, desde sua partida para a terra da Amália. Outra cultura, nem tão distante assim da nossa, traça um novo destino e um novo rumo para ti, sobrinha AMADA.
    Um beijo e um abraço bem apertado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tia!
      Sabe que tens razão, nada é por acaso nessa vida, né?!
      Se ela estava ali naquele dia é pq tinhamos que fazer parte uma da vida da outra, mesmo que por um curto espaço de tempo.
      Tô louca por esse abraço bem apertado!
      Várias coisas que vejo por aqui me fazem lembrar de ti e pensar que adorarias ver isso de perto!
      TE AMO MUITO!

      Excluir
  2. Então, Póla, faço coro às palavras da Sandrinha: por certo tu e a Amália tinham que se conhecer. Quantas feridas não poderás ter ajudado a curar ao esticar teu corpo sobre o estrado para dar-lhe um beijo naquela noite? Sei lá... Trazemos tantas histórias dentro de nós, né? Sabia que teus dias seriam assim: transformando e transformada! Te amo! Ah, uma dúvida: vendo aquelas tranças lindas, não ficaste louca de vontade de fazer umas em ti também? Eu adoraria. Beijão. Te cuida, tá? Estou sempre na torcida. Tu sabes, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Mima, cada um de nós traz em sí um universo, com suas características e marcas próprias, né?!
      Eu espero ter feito o bem pra ela, pois ela me fez ver muita coisa diferente.
      Posso dizer que vejo uma parte maior de cinza precisando ser colorida.. Ainda bem que temos lápis de cor e giz de cera de sobra!

      E respondendo tua pergunta..
      SIIIIIIIIIIIM eu fiquei louca de vontade de fazer tranças, mas nesse dia não deu. A moça que estava fazendo disse que no meu cabelo demora umas 6 horas. Já combinei com as gurias que vou fazer antes de ir pra Portugal.
      Vou sair de Benin vestindo roupas tipicas e com os cabelos trançados!
      TE AMOOOO e eu sei que estas na torcida SEMPRE!

      Excluir
  3. Meu amor... nada melhor do que nosso lar, não é mesmo??... lá Amália seguirá sua vida e talvez por ela não conhecer uma possibilidade diferente nem sofra tanto assim... nossos desejos ou sonhos... nossa expectativa perante a vida... é que nos dá um comparativo diferente e que nos faz sofrer... sabemos o quanto tudo poderia ser diferente... fazemos parte dessa diferença e sabemos o quanto uma vida ao ser modificada... dá novo formato e faz da nossa vida uma vida mais feliz...
    Cada coisa ao seu tempo e sabes... nossa missão ainda não está conclusa... queremos mais... há amor de sobra para ainda dividir... somando e ao mesmo tempo dividindo parece ser essa a condição matemática de nossa vida... afinal qto mais se dividi esse amor... mais soma-se... é um movimento espontâneo... natural... instintivo em nossa vida...
    Se Amália foi para casa... mesmo que sua condição de vida seja precária por lá... ela está mais perto de tudo que tem... deve estar feliz... ela vai levando aquele gostoso beijo de boa noite que a maninha sonha em ganhar novamente em agosto e deixa em ti mais sede de fazer um mundo melhor todos os dias... eu te amo florzinha... te cuida... muito... sabes... minha existência necessita da tua...
    OBS: Amei as trancinhas... vais ficar linda... se é que é possível ficar mais linda...bjbjbjbjbjbj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mãe ler teus comentários, tuas palavras e teus pensamentos não substituem o abraço ou o beijo, mas fazem com que eu fique mais em paz.
      Parece que te tenho aqui ao meu lado! Como sempre falas a coisa certa, na hora certa.
      É né.. a certeza de como a vida pode ser diferente é que gera mais sofrimento. Para quem não conhece outra realidade é tudo assim mesmo, não se tem comparativo.
      Eu te amo muito, muito mais!
      Beijos meu amor!

      Excluir