segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

E aí,

qual é o seu lugar no mundo? 

Cotonou - Benin, 15/02/2012
Minha mãe sempre disse que meu lugar no mundo seria aquele que eu quisesse e batalhasse para alcançar. Pois bem, sempre acreditei nas lições da Dona Grace, e olha onde elas me levaram.
Hoje tive uma das maiores certezas da minha vida... meu lugar é aqui e a hora é agora.
Se eu tivesse vindo para Benin procurar lugares dignos de cartão postal, luxo, ou quem sabe boa comida, estaria muito frustrada. A cidade não é bonita, para os nossos padrões de beleza, luxo não existe (eu durmo em um colchão no chão, não tenho geladeira em casa e tomo banho gelado de canequinha todos os dias) e a comida não é gostosa, eles usam MUITA pimenta!      
Mas, esse nunca foi o meu objetivo.
Vim para Cotonou (se fala cotonu, “o” e “u” juntos tem som de u) conhecer outra realidade, aprender com a diferença e poder contribuir para um mundo melhor.
Sei que não posso mudar TODO o mundo, mas posso ir até onde meus braços chegam, e eles estão se esforçando ao máximo! =)
Hoje de manhã fui para ENEAN, que é o lugar onde funciona o escritório da AIESEC. ENEAN é uma escola internacional de estatística e economia, eles oferecem algumas atividades para os alunos fora do horário de aula, que acabam passando o dia por lá.. chegam umas 9 da manhã e voltam para casa umas 8 da noite.
Hoje teve uma atividade lá e eu conheci uma menina chinesa que também está desenvolvendo um trabalho aqui, o nome dela é Alice.



Em ENEAN aconteceu uma coisa engraçada... Uma menina ficou me olhando por muito tempo, e depois de perguntar alguma coisa, em fon, para Farhat ela veio até onde eu estava e pediu para tocar no meu cabelo... ela ficou muito tempo tocando e admirando. Achei engraçado! Imagina o sucesso de um cabelo bom aqui.. huahauhuaa

Ok... mas hoje fiquei pouco tempo em ENEAN.
Fui cedo para escola, em que me tornei voluntaria, tinha que conversar com o responsável sobre as atividades que eu queria desenvolver.
O responsável é um médico, não lembro o nome dele, (na verdade, lembro o nome de pouca gente, os nomes aqui são muito diferentes) que atende a comunidade onde fica a escola. Pelo que entendi ele é mais ou menos o Poderoso Chefão daquele lugar, as pessoas chegam a toda hora para fazer perguntas ou trazer coisas. Comigo ele se mostrou muito atencioso e receptivo. 
Depois de conversar com ele fui para escola...
No caminho para pegar o “barco” encontrei algumas crianças, elas me chamam de um nome estranho em fon, que eu português significa branca. É extremamente raro as crianças me chamarem de Paula. Quando eu caminho pela rua fico escutando um falar pro outro youvo, youvo (branca) quando eu passo. Nem me importo, mas eu olho pra eles e digo: Paula! Hauhauhauh

Parei para brincar com eles.
Genteeeeeeeeeeeeeeee comecei a encher alguns balões e não sei de onde saiu tanta criança! Foi um efeito instantâneo.
Eles ficaram muito felizes, o rosto deles me fez um bem enorme!
Minha alma sorriu e meus olhos não puderam deixar de derramar algumas lágrimas.  Mas não eram lágrimas de tristeza, e sim de contentamento por poder estar fazendo com que aquelas crianças, tão pequenas, saíssem da dura realidade que a vida lhes apresenta e pudessem ser apenas crianças.







Obs.- Vó visse meu pé?! Fiz questão de usar pela primeira vez hj o teu presente para dar sorte! Acho que funcionou!

Depois de brincar um pouquinho fomos pegar o barco para ir para escola.
Nessa comunidade as construções são todas feitas dentro da água, o acesso só é possível por barco ou nadando, o que é não é legal, pois, nesse lugar tem muito lixo. Nada de ir nadando, ok?!



Depois da aventura na água, foi a hora de chegar na escola.
Essa foi a primeira imagem que tive da escola!


 
Desci um pouco insegura, mas com a certeza de que daria tudo certo, afinal estava com todos meus amuletos na mochila.
Foi tão fácil trabalhar com as crianças, eles não entendiam o que eu falava e nem mesmo eu entendia o que eles falavam, porém nos comunicamos muito na língua do carinho e do amor. Eles estavam tão felizes e eu mais ainda!
O professor da escola quis me ajudar com a atividade que eu estava fazendo, mas as crianças não aceitaram... eles não quiseram fazer com ele, só comigo. Me achei nessa hora! Ahuahuahuuh
Não existem palavras pra descrever o que eu senti!  Mas nesse momento fiquei sabendo que estava no lugar certo!
Quis fazer borboletas coloridas com as crianças pq acredito que eles são como elas.. possuem uma beleza natural e são capazes de transmitir felicidade mesmo nos lugares e horários mais difíceis.
No lugar deles muita gente seria infeliz.

... Foi IMPOSSIVEL não pensar na minha vida, e reavaliar algumas coisas.











OBS.- Mãe... esse lugar precisava de uma pessoa com tu, tenho certeza de que farias a diferença.

Depois de sair da escola, encontrei as pessoas do outro projeto em ENEAN. Fomos dar uma palestra para jovens de 12 a 18 anos sobre métodos contraceptivos e formas de prevenção do vírus HIV. Nessa palestra não ajudei muito, pois não sei falar Frances e nem mesmo Fon, mas daqui a pouco eu começo a me virar melhor.

Por hoje é só pessoal, AMO vcs e tenho saudades.

8 comentários:

  1. Ainda bem que a língua do amor é universal, né? Ver o sorriso deles e estar certa também da tua satisfação, mesmo que não a narrasses, me deixa extremamente feliz. E, claro, com o nariz dos Carvalho ainda mais redondo e vermelho. O da dinda Lu está igual ao meu. Não tinha dúvida de que tua hora era agora e teu lugar era aí. Dá-lhe Póla!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim.. cada vez tenho mais certeza de que o amor é universal mesmo!
      Não tem quem não entenda e quem não goste!
      Obrigada por toda torcida Tias!!
      Vamos lá.. todas juntas!

      Excluir
  2. Sobrinha, boa noite! Que lindo, tenho ficado tão emocionada com tuas narrativas... por vezes estou rindo para o computador e em alguns (muitos) momentos tentando ler com os olhos embaçados, deixando com que as lágrimas corram para poder prosseguir!
    A riqueza dos detalhes de tuas fotos e textos traduzem a grandeza do teu ser!
    Desde o princípio, como num impulso (lembras?) te vi aí, acho que estávas pronta para tudo isto.
    Estou MUITO ORGULHOSA de ti.
    Te amo.
    Tia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí... fico tão feliz em saber que vcs gostam de ler minhas histórias que tenho vontade de escrever mais e mais!
      Lembro do impulso inicial sim, e também lembro que sempre me apoiasses e incentivasses para que tudo desse certo!
      Obrigada por todos esses elogios Tiaa, mas eu fico louca de vergonha! ahuahauhauha

      Te amo muito muito!
      Beijos

      Excluir
  3. Filha ri qdo li o comentário da Alê pq é assim que me sinto tb... eu sorriu para o computador e me emociono e vibro com ele também através de tuas palavras...
    Eu queria mto estar aí tb... qria poder estar vivendo tudo isso lado a lado ctgo... mas como nossos filhos nos realizam através de suas realizações... sei que me transportas também através de tuas atitudes... sei que a “dona Grace” também extravasa em tuas atitudes... vai fundo filha... sei que fazes parte do grupo que nunca passará em branco por essa vida... fazes parte desse mundo em que nós sempre acreditamos ser possível de existir... deixarás marcas próprias não só neles mas em ti tb... tenho orgulho de ti filha... quando a semente vinga... cresce... floresce... a terra se renova... e sorri...
    T amo... mto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mãe uma das coisas que me dá mais prazer nessa vida é saber que tens orgulho das minhas atitudes!
      Sempre quis ser como tu e sempre tive orgulho de dizer.. "Tá vendo aquela baixinha ali? Ela é a MINHA mãe!"
      Sei que farias uma enorme diferença aqui, mas como existe a impossibilidade física, fica com a certeza de que te carrego comigo e tento passar para todos as lições que aprendi ctg!

      TE AMO MUITO!

      Excluir
  4. Eu sabia que contigo não ia ser diferente... O mundo precisa que tu te multiplique. Muita saudade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi minha linda!
      Obrigada por toda essa energia positiva que emana de ti!
      Eu tb tenho saudade e nos vemos na volta com uma mala de novidades!

      Excluir