terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

A casa de Porto Novo

25/02/2012, Porto Novo - Benin
Tive uma enorme surpresa quando cheguei a casa de Porto Novo.
Estava esperando encontrar um lugar simples e com as mesmas as características da casa de Cotonou e não foi isso que vi. A casa daqui é bem grande e com vários móveis.
Pelo que pude perceber a mãe das gurias vive bem, ela importa malas da china para vender aqui e já viajou para vários lugares do mundo.

Essa é a grande mãe.. O nome dela é Bilkissou


Quando me dei conta de que a família delas tem dinheiro entendi que a falta da geladeira, o colchão no chão ou a TV pequena não significam pobreza e sim estilo de vida.

Elas não tem mais conforto porque não acham necessário.
Conseguem viver assim, então pra que ter mais?? 
É.. Ainda tenho muito pra aprender por aqui..  

“Somente o necessário, o extraordinário é demais” – Rei Leão

4 comentários:

  1. Tudo o que li até agora no teu blog só reforça minha teoria de que nosso modo de vida não pode e não deve ser tomado como uma verdade absoluta. Nada melhor do que passar por uma experiência como a tua para ver que um tipo diferente de vida é possível. Eu sabia que aprenderias muito (e na volta terias muito para nos ensinar). Te cuida, Menina Flor.

    P.S.: Corrigindo: "Somente o necessário, o extraordinário é demais" (Mogli e Balu).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gordiiiiinho!
      Cada vez que leio um comentário teu meu sorriso vai parar nas orelhas e só consigo pensar "que legal, ele tb está acompanhando"! huahauhauha
      É verdade, nosso estilo de vida não é a verdade absoluta e, no meu ponto de vista, tá bem errado!
      Desculpa a gafe do desenho, sabes que nunca fui muito boa pra letras de músicas, nomes de filmes ou atores! ahuahuaha
      To me cuidando e abrindo os olhos ao máximo para aprender tudo que conseguir!
      Beijos

      Excluir
  2. Então, querida, tu estás aí para aprender e, acima de tudo, nos ensinar. Nesse mundo capitalista, em que eu valho pelo que tenho e não pelo que sou, é incrível perceber que as pessoas possam abrir mão do básico, como uma geladeira. Sinal de evolução. Quero trilhar esse caminho de superação ao teu lado. Vamos exercitar juntas a capacidade de adquirir apenas o fundamental? Mas, e afinal, o que é essencial para cada um de nós? É uma reavaliação bem mais complexa do que só segurar o dinheiro no bolso. Obrigada por trazer outra realidade aos meus olhos. Te amo. Te amo. Te amo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mimaaaa!
      Tenho pensado todos os dias em tudo isso!
      Quando voltar pra Pelotas tenho tantas coisas para dar, que não preciso mais.
      Sabe aquela blusinha que tá guardada a uns 2 anos, ou aquela calça que nem serve mais?! Pois é, pra que ter isso no armário, né?!
      Tô aprendendo tanto aqui..
      E se eu nao fosse para Portugal depois deixaria a maioria das minhas roupas por aqui!
      Beijos te amo muito tia!

      Excluir